TRANSLATE

SE QUISER RECEBER AS POSTAGENS DESTE BLOG, CLIQUE ABAIXO...

domingo, 18 de outubro de 2015

Aprenda a lidar com os dias de tristezas

Já experimentou dias em que a tristeza insiste em te fazer companhia? Parece que a visão está em preto em branco, né? Para onde você olha, vê o negativo, o pior cenário, a pior perspectiva da situação vivida...A voz da esperança está tão baixinha dentro de você que mal consegue distinguir o que ela te fala...Os soluços, as lágrimas, os olhos sombreados pela dor e pelo cansaço passam a fazer parte de você e a vontade de levantar-se da cama parece cada vez menor; Levantar-se para que? você se pergunta.
Quem já não passou por isso? Quem, do mais ungido ao mais fraco servo, não teve dias em que a melancolia o convidou para um passeio no jardim do saudosismo, das frustrações, das decepções? Quem foi tão forte ao ponto de nunca ter alimentado pensamentos pessimistas? Bem, não sei quanto a você, mas,  com certeza, esse alguém, se existe, não fui eu! Acho que todos nós temos dias de pleno mergulho e outros de "barrigadas na água." Dias em que olhamos e contemplamos o barulho das águas, apreciamos o cântico dos pássaros e na melodia do universo encontramos um motivo de louvor e gratidão a Deus.
Mas, também, tem os dias em que nada nos alegra, nada nos motiva, nada nos completa...Dias em que nosso coração está consumido pelas aflições, nossa alma se inquieta e não consegue ouvir a Deus; Normalmente, nestes dias permitimos que alguém ou alguma coisa, notícia, situação, ingratidão, raízes de amargura, roubassem nossa alegria, nossa confiança, nossa fé, nossa alma. "Tornaram-me o mal pelo bem, roubando a minha alma" (salmos 35.12).
São tantas as situações que parecem ter o poder de causar um "roubo em nossa alma", no caso do Salmista, como vemos no versículo acima, ele estava com dificuldade de lidar com a ingratidão. Neste salmo, ele compartilha que as pessoas que ele fez o bem lhe retribuíram com o mal. Ele compartilhou da tristeza de ter amado muito seus amigos, ao ponto de chorar, orar, jejuar, se encurvar de tristeza como um filho faz com a mãe, mas em troca de tanta dedicação, seus amigos no momento da adversidade dele, comemoram sua derrota. Ele se sente traído, humilhado, seu coração está despedaçado. Mas o que ele faz diante destes sentimentos? Se entrega a eles e vai para cama chorar até pegar no sono, para tentar se esquecer? Ele foge? Ele se vinga destas pessoas? A resposta para estas indagações está logo em seguida, quando, então, ele suplica a Deus: "Senhor, até quando verás isto? Resgata a minha alma das suas assolações, e a minha predileta dos leões. Louvar-te-ei na grande congregação; entre muitíssimo povo te celebrarei." (Salmos 35:17,18)
Percebeu o que ele fez? Ele foi na raiz do problema! Ele pediu a Deus que resgatasse a alma dele das assolações. Onde você perdeu sua alma? Quando você perdeu sua paz? Quando perdeu sua capacidade de ouvir e descansar no colo de Deus, enquanto Ele "ainda" não operou o milagre que você anseia? Peça a Ele que resgate sua alma, seja qual for a circunstância ou pessoa que você tenha permitido que te roube, que causasse toda esta mudança de rota em sua vida...Não permita que outros ditem como será seu destino, que outros escrevam sua história e determinem se você será feliz ou não! Você não precisa que pessoas reconheçam seu valor, que retribuam o bem que você tem feito, o amor que você tem empenhado, para ser feliz...Não, querido(a)! você só precisa entender que tem o direito de ser feliz e passar a ser escritor(a) de sua própria história! Gosto muito de uma frase de Jean Paul Sartre que diz: " não importa o que fizeram com você, o importante é o que você faz com o que fizeram com você."
Nossa, você fala isso, porque não sabe o que fizeram comigo! Não, realmente, não sei, mas tenho a certeza de que se esta situação veio até você é porque Deus já te capacitou para lidar com ela.. "Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar. (1 Coríntios 10:13)
  Nesses dias de extrema aflição, parece que o céu está nublado, oramos mas Ele parece não nos ouvir...gritamos, uivamos, choramos...Esperneamos como crianças mimadas, mas Ele não parece se mover, parece que não conseguimos chamar sua atenção. Parece sim, mas só parece! Esta sensação foi experimentada por Davi, em extrema aflição, ele disse: "Até quando te esquecerás de mim, SENHOR? Para sempre? Até quando esconderás de mim o teu rosto?"( Salmos 13:1). Davi sentia-se esquecido por Deus, pois quando focou nas injustiças que cometiam contra Ele, foi sequestrado em sua subjetividade, teve sua visão comprometida...Então, Ele suplica para que Deus iluminasse os olhos dele (salmos 13.3) para que ele não adormeça na morte. Ele não estava falando de morte física, mas de morte em suas essência, em sua vida com Deus, em seu relacionamento com o Senhor, que estava comprometido pelos sentimentos de justiça própria. Quantas vezes não nos sentimos assim? Mas, nestes dias, precisamos fazer o que Davi fez, ele falou consigo mesmo e, em atitude de fé, declarou: "Mas eu confio na tua benignidade; na tua salvação se alegrará o meu coração.
Cantarei ao Senhor, porquanto me tem feito muito bem." (Salmos 13:5,6).
Davi, escolheu naquele momento tirar seus olhos "do natural", "do que faziam contra ele", e começa a reafirmar sua confiança na benignidade de Deus...Ele volta seu olhar para os céus, passa a olhar para o que Deus já fez em sua vida e volta a ter alegria na salvação de Deus..Talvez, você já seja salvo, mas tenha perdido a alegria da salvação, a simples alegria de ter a Deus em sua vida, mas assim como Davi você tem o poder de focar seus olhos em Deus! Quando Davi foca seu olhar no Senhor, o coração Dele se enche de gratidão. A amargura sede lugar para a esperança. O pranto é trocado por um cântico. As vestes de tristeza são transformadas pelas vestes de confiança. Agora, Davi é capaz de dizer que cantará ao Senhor, porquanto Deus tem lhe feito muito bem. As vezes, isso acontece conosco nos voltamos tanto para o que "ainda" nos falta que não conseguimos ver todo o bem que Deus já nos tem feito. Quando Ele ilumina nossos olhos, enxergamos que temos mais do que merecemos!
Não se recrimine por experimentar esta dualidade, até mesmo nosso Mestre, Senhor e Salvador, Jesus, sabe o que é ter sua alma sufocada pela angustia, mesmo sendo divino, ali Ele ainda experimentava as limitações advindas de sua humanidade. "E disse-lhes: A minha alma está profundamente triste até a morte; ficai aqui, e vigiai. Marcos 14:34. Jesus não queria passar por aquela aflição sozinho, chamou seus amigos para orarem com Ele, mas ao invés disso, quando Ele mais precisava, seus discípulos dormiram. Talvez isso esteja acontecendo contigo, quando mais está precisando, todos tenham te deixado...Mas saiba que o Pai permaneceu presente com Jesus, Ele esteve atento a oração que Ele fez, e da mesma forma, Deus está atento ao seu sofrimento, Ele não te esqueceu...Ele quer ouvir sua voz! Quer ouvir seu coração! Ele está colhendo as suas lágrimas! Ele está te abraçando neste momento, você pode senti-lo? Mesmo que nada sinta, creia, Ele está presente contigo neste momento!
O convite de hoje é: Aprenda a lidar com os dias de tristeza! Volte-se para dentro de você, encontre-se novamente, deixe o Espirito Santo aquecer a fé que se esfriou e, tal como Davi, diga: "Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação da sua face."
Isso mesmo, não se entregue ao desespero! Espere em Deus! E confie, porque você ainda o louvará pela salvação que virá!
autora: Deyse L.S. Patoleia
(Obs: Este texto faz parte do meu livro chamado "convites de Deus para você", está publicado no wattpad, caso tenha sido benção em sua vida, se possível continue lendo o livro e deixe seu comentário lá também. Segue o link https://www.wattpad.com/myworks/51090012-livro-convites-de-deus-para-voc%C3%AA)